Blog

gestão de operações e serviços

5 erros que podem prejudicar a sua gestão de operações e serviços

A gestão de operações e serviços é relevante no setor terciário por garantir maior eficiência operacional que se reflete na área financeira, satisfação de clientes e competitividade do negócio.

Uma operação mais planejada e baseada em boas-práticas é determinante para superar erros recorrentes que comprometem a lucratividade e eficiência das empresas na área de serviços.

Leia também: 5 principais desafios da gestão de operações e serviços

Qual a importância da gestão operacional no setor de serviços?

Inicialmente é preciso que os gestores estejam conscientes sobre a importância da gestão de operações e serviços nos resultados e dia a dia da empresa. Com a modernização dos processos os benefícios incluem:

  • Maior agilidade na execução de tarefas, aumentando a flexibilidade do negócio;
  • Controle mais inteligente por parte dos gestores que têm acesso facilitado aos indicadores de desempenho;
  • Elevação dos níveis de satisfação de clientes, colaboradores e parceiros;
  • Otimização do planejamento das atividades e do controle do uso de recursos humanos, materiais, tecnológicos e financeiros;
  • Melhor controle dos processos reduzindo retrabalhos e minimizando as falhas;
  • Redução do ciclo de duração dos processos, otimizando as práticas.

As vantagens de uma gestão de operações e serviços eficiente refletem-se em uma atuação mais acertada, com minimização de erros e aumento da competitividade e lucratividade do negócio.

Veja mais: Sistema integrado de gestão: como melhorar a lucratividade em empresas de serviços

5 erros que comprometem a eficiência da gestão de operações e serviços

Identificando as vantagens e a importância de investir em gestão de operações e serviços, os gestores também conseguem mapear os erros mais comuns e ter uma atuação proativa para mitigá-los.

1. Falta de integração entre departamentos

A falta de comunicação e integração entre departamentos resulta em diversos erros operacionais entre os quais se destaca a existência de processos divergentes dentro da empresa de serviços.

Nesses casos, os diferentes departamentos não conseguem alinhar a atuação e elevam o retrabalho, pois atividades são constantemente refeitas entre as diferentes equipes.

Esses problemas prejudicam a convivência no ambiente corporativo, aumentam as falhas operacionais, reduzem a produtividade e inviabilizam a padronização dos processos e serviços.

2. Ausência do mapeamento e monitoramento das operações

Na prestação de serviços todo o fluxo operacional deve ser mapeado, o que garante otimização das atividades devido um conhecimento detalhado das etapas dos processos.

A ausência desse mapeamento gera equívocos no atendimento e na prestação de serviços que comprometem a qualidade e eficiência.

Além disso, os processos devem ser passíveis de monitoramento, o que significa que os gestores devem ter dados sólidos sobre cada etapa, o que viabiliza acompanhar a qualidade e eficiência da operação, além de identificar e superar gargalos.

3. Carência de métricas e indicadores

Como visto anteriormente, a gestão de operações e serviços deve ser comprometida com o monitoramento de métricas e indicadores que garantirão inteligência operacional aos gestores.

A ausência desses dados inviabiliza o controle sobre os processos, com carência de referências de qualidade que padronizem a prestação de serviços.

A falta de dados ainda compromete as oportunidades de otimização dos processos, facilitando a reprodução de erros e falhas.

Saiba também: 6 indicadores de desempenho empresarial que toda PME de serviços deve acompanhar

4. Falta de alinhamento das operações com as metas corporativas

Em todos os segmentos é determinante que a operação esteja alinhada com as metas corporativas, que significa onde a empresa quer chegar com relação à operação atual e ao mercado.

Por exemplo, uma empresa que quer crescer 10% no ano precisa estipular metas operacionais para alcançar esse objetivo. Da mesma forma, as metas podem estar relacionadas não com a quantidade, mas qualidade dos serviços.

Portanto, todos os departamentos da empresa devem atuar em confluência com as metas do negócio viabilizando realizá-las no prazo determinado.

Leia mais: Gestão inteligente: como tornar sua empresa de serviços mais inovadora?

5. Não operar com um sistema ERP

O sistema integrado de gestão empresarial – sistema ERP – é uma tecnologia que permite modernizar, integrar e otimizar a gestão de operações e serviços.

Isso é possível pelo fato de a ferramenta ter funcionalidades específicas ao setor de serviços que garante uma operação facilitada das diferentes áreas da empresa. O SAP Business One, disponibilizado pela Ramo Sistemas é uma referência no segmento.

O sistema ERP foi desenvolvido com uma série de recursos para facilitar a gestão de operações e serviços, por exemplo:

  • Gestão financeira e contábil;
  • Controle de vendas;
  • Relacionamento com o cliente;
  • Controle de aquisições e estoque;
  • Inteligência comercial;
  • Análises e relatórios.

Destaca-se ainda que o SAP Business One é de fácil implementação, com atualização dos dados em tempo real e acessível pelo navegador de internet.

Quer otimizar de modernizar sua a gestão de operações e serviços? Conheça aqui SAP Business One fornecido pela Ramo Sistemas.

Baixe agora nosso Guia da Gestão Empresarial e saiba como integrar processos no setor de serviços.