Blog

Gestão de entregas

Como melhorar a gestão de entregas em tempos de mudança

O ano de 2020 foi marcado pelos desafios decorrentes da pandemia do coronavírus, do isolamento social e dos impactos nas operações de empresas de todos os portes e segmentos. Para os pequenos e médios negócios de distribuição e logística, não é diferente e a gestão de entregas nessas organizações é um dos principais obstáculos.

Vale destacar que, neste contexto atual, houve muitas mudanças no mercado como um todo, com o aumento do trabalho remoto, as adaptações das empresas ao home office e os novos hábitos de consumo das pessoas. O que levou ao crescimento das compras online e dos e-commerces.

Isso impulsionou tanto as vendas digitais de PMEs de diversos segmentos, como pequenos mercados, farmácias, comércios, restaurantes, entre outros, como incentivou a criação de novas lojas virtuais.

Mas, mesmo assim, neste cenário de mudanças, as empresas do setor de serviços, incluindo o mercado distribuidor, sentiram os impactos da crise provocada pela pandemia, com 30,2% sendo impactadas, segundo dados da FGV.

Em contrapartida, com a melhora da situação e a retomada econômica, 61% dos consumidores aumentaram o volume de compras online desde o início da pandemia, revela o estudo da E-commerce Brasil.

Além disso, de acordo com pesquisa da PayPal, o número de lojas virtuais no Brasil cresceu 40,7% de agosto de 2019 até agosto de 2020.

Leia também: Como a transformação digital contribuirá para retomada da economia?

Gestão de entregas x Satisfação do consumidor

Com o aumento das demandas dos consumidores por compras online durante a pandemia e agora na retomada econômica, as PMEs de distribuição e logística devem investir cada vez mais na gestão de entregas.

Assim, é possível garantir que o transporte e o envio dos produtos comprados ocorram corretamente, proporcionando uma boa experiência e a satisfação dos clientes.

O estudo “Novos hábitos digitais em tempos de Covid-19”, feito pela Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo, mostra inclusive que 57% dos consumidores consideram aceitável aumentar os prazos de entrega nesses tempos turbulentos. Além do que, 80% dos usuários se dizem satisfeitos.

Principais desafios na gestão de entregas 

Ainda de acordo com o levantamento da SBVC,  70% dos consumidores pretendem continuar realizando compras online no pós-pandemia. Ou seja, as pequenas e médias empresas do setor de distribuição e logística precisam aprofundar o seu conhecimento sobre os desafios da área e se adequar a estes novos tempos.

Afinal, realizar os envios dos produtos dentro do prazo e promover a satisfação do consumidor são só dois pontos relacionados ao controle de entregas. Essa gestão envolve diversos outros fatores que são desafiadores, principalmente, em meio à situação atual, como por exemplo:

Leia também: Como otimizar a gestão de entregas e distribuição de mercadorias durante a crise?

Controle de estoque

O estoque é um desafio constante da gestão de logística e isso impacta a gestão de entregas também. Isso porque o armazenamento precisa ter as mercadorias prontas para separação e formação de carga. O que engloba outras questões, como não encontrar o item no armazém ou realmente não tê-lo no local.

Se o produto não estiver disponível, seja por falta de reposição do estoque ou por excesso de demanda, muito provavelmente, a entrega vai demorar mais do que o previsto.

Transporte

Segundo pesquisa da ABComm, 35% dos varejistas utilizam transportadoras privadas, 93% usam os Correios e só 13% contam com sistema próprio de entrega. Este é um ponto decisivo na hora de planejar as entregas, já que, a depender do serviço empregado, é possível ter variação nos prazos.

Custos 

Os custos associados às operações de distribuição e logística na gestão de entregas são divididos em 58% para o frete, 23% para a armazenagem e 19% para o manuseio. Os dados também são da ABComm.

Então, encontrar formas de otimizar esses custos é essencial para melhorar os processos de entregas, bem como a rentabilidade da empresa.

Segurança

Outra questão na gestão de entregas é a falta de segurança. Para 39% das empresas de comércio eletrônico, os extravios, furtos e roubos de cargas são os principais problemas, conforme a ABComm. Então, a proteção dos produtos precisa ser melhorada.

Atendimento à demanda

Atender à demanda está diretamente relacionada ao controle de estoque e de vendas. Só com as informações desses dois setores integradas, é possível ter uma previsibilidade mais acertada de vendas, garantindo a disponibilidade de mercadorias necessárias.

Saiba mais: 7 estratégias de planejamento e controle de estoque em tempos de crise

Como a logística 4.0 pode melhorar a gestão de entregas

Para superar os obstáculos apresentados, as PMEs de distribuição e logística devem investir em inovação e tecnologia nas suas operações, incluindo a gestão de entregas. Ao incorporar a logística 4.0 nos processos, as empresas só têm a ganhar, com maior eficiência, produtividade e economia.

Então, veja as principais tendências que seu negócio pode – e deve – investir:

Dentro do estoque

Drones: podem ser usados internamente em armazéns para procurar e identificar mercadorias no estoque e para entregas, visando maior rapidez no envio dos produtos e o aumento da satisfação do cliente.

Veículos autônomos: esses carros possuem comunicação sem fio e podem percorrer de maneira eficaz as instalações dos armazéns, realizando o mapeamento de todos os ativos e separando as mercadorias para entrega.

Internet das Coisas: esses dispositivos conectados atuam com sensores de alto desempenho, que podem coletar dados, verificar a entrada e saída de mercadores e trazer visibilidade total da operação dentro do armazém e no despacho para as entregas.

Saiba mais: Passo a passo: como otimizar a gestão de cadeia de suprimentos do seu negócio?

Na gestão de entregas na rua

Soluções telemáticas: ajudam a garantir a segurança dos motoristas, com revisão das horas trabalhadas e ajustes no cronograma, evitando o risco de direção cansada.

Roteamento: permite redirecionar as entregas de remessas de acordo com as necessidades, alterando os planos originais, buscando a melhor rota, com maior segurança e o menor custo. Ou também, é possível inserir paradas na rota, trocar o centro de distribuição para recarga, entre outras demandas.

Sensores de trailer: são capazes de rastrear o movimento na estrada e definir alertas para desvios ou problemas durante o transporte. O que é fundamental para monitorar mercadorias caras e ter melhor controle sobre a localização, evitando roubos.

Como o sistema ERP na nuvem pode ajudar na gestão de entregas

O sistema ERP na nuvem é mais uma tecnologia importante da logística 4.0, pois ajuda as PMEs do setor, com maior mobilidade, produtividade remota, conectividade, eficiência, tornando a empresa moderna e inovadora.

O software é responsável pela integração de todos os setores e informações da organização, gerenciamento das entregas, controle de estoque e vendas, automação de processos, gestão financeira, relacionamento com fornecedores e clientes, emissão de relatórios, entre outras funcionalidades.

O SAP Business One é um sistema ERP disponibilizado pela Ramo Sistemas, que inclui tecnologias modernas e inovadoras, como Big Data, analytics, inteligência artificial, IoT, nuvem e recursos móveis para facilitar as rotinas empresariais e a gestão de entregas.

Presente em mais de 170 países, o SAP Business One tem funcionalidades específicas para pequenas e médias empresas de logística e distribuição, garantindo maior competitividade e apoiando o crescimento dos negócios.

Quer saber mais? Entre em contato agora mesmo!

Baixe agora nosso Checklist da Gestão Empresarial e saiba como gerenciar e integrar áreas no setor de distribuição.

Enviar mensagem.
Estamos online, entre em contato!
Enviar mensagem.
Estamos online, entre em contato!