Blog

gestão financeira

7 práticas da gestão financeira e administrativa na indústria

A gestão financeira na indústria é complexa. Afinal, envolve todo o acompanhamento de processos desde compra de insumos, produção, gestão de estoque, logística de distribuição e muitas outras etapas.

A área financeira e administrativa deve ter controle de todos esses elementos para que a indústria seja mais eficiente e lucrativa. E, assim, se consolide no mercado e obtenha vantagens competitivas.

A seguir, conheça as principais práticas que devem ser implantadas em indústrias para uma melhor gestão financeira.

Leia também: Como funciona o planejamento e controle de produção no setor industrial?

Principais passos para a eficiência na gestão financeira

As boas práticas financeiras devem ser adotadas considerando um estudo prévio do negócio para identificar oportunidades e fraquezas atuais. Saiba mais!

1. Planejamento

O primeiro item a ser destacado é o planejamento, pois este é a base de qualquer gestão financeira e administrativa eficiente. Neste ponto, existem diversos aspectos que devem ser avaliados, como:

  • Previsão financeira a partir dos dados de períodos de vendas anteriores;
  • Planejamento operacional, considerando tecnologias, processos e demandas;
  • Planejamento tático, que determina os objetivos e busca a consolidação dos resultados do negócio no médio prazo.

Esses elementos dão solidez ao planejamento estratégico, que consiste nas metas e formas de alcançá-las no longo prazo.

Leia também: Sua indústria precisa de um sistema de gestão empresarial? Descubra!

2. Controle financeiro

A gestão financeira deve refletir todas as demandas e necessidades dos departamentos da indústria. Por essa razão, todas as movimentações devem ser consideradas, como:

  • Custos de manutenção da indústria, salários, contas básicas e outros;
  • Compras e renovação de insumos;
  • Vendas efetivadas e previsões futuras considerando sazonalidades e promoções;
  • Investimentos planejados, como maquinários, tecnologias e contratação de funcionários.

Portanto, toda essa movimentação deve ser acompanhada para viabilizar o planejamento no longo prazo e a sua consolidação.

3. Definição de metas

Já na realização do planejamento operacional, tático e estratégico, os gestores terão que identificar as metas no curto, médio e longo prazo.

Por exemplo, se o objetivo é aumentar a produtividade em 10% ao ano pelos próximos 5 anos, quais serão as mudanças efetivas que vão acontecer para alcançar esse resultado?

Lembre- que apenas estipular metas ousadas não é suficiente. Além de prezar pelo realismo das propostas, deve-se ter um plano de ação efetivo.

4. Mapeamento de processos

É frequente que, entre os planos das indústrias, estejam presentes objetivos como a redução dos custos, menor desperdício de insumos e aumento da produtividade.

A gestão financeira está diretamente relacionada a esses elementos. Isso porque ela é responsável por mapear e otimizar os processos, além de identificar gargalos e superá-los. Assim, é possível minimizar falhas ou desperdícios nas diferentes etapas produtivas e administrativas.

Leia também: 6 vantagens da automação de processos no setor industrial

5. Capacitação profissional

O treinamento e a qualificação dos profissionais são elementos centrais se a indústria almeja melhorar o desempenho e se tornar mais lucrativa.

Esse investimento deve acontecer tanto com os profissionais administrativos, como também com aqueles que lidam diretamente com a operação.

A capacitação eleva o domínio sobre processos e ferramentas, torna os times mais produtivos, aumenta o engajamento, entre outros benefícios.

6. Acompanhamento de relatórios

Para a indústria alcançar as metas estipuladas no planejamento inicial, é fundamental que os gestores tenham acesso a relatórios completos e personalizados sobre a operação.

Os relatórios da gestão financeira usam análises interativas, acompanhamento de KPIs e ferramentas intuitivas. Dessa maneira, é possível gerar dados e informações sobre a operação, as finanças e as questões administrativas. O que embasa a tomada de decisão dos gestores e permite otimizar todos estes fatores.

Leia também: 10 principais indicadores de desempenho na indústria

7. Implementação de um sistema de gestão empresarial

Todos os processos previamente citados podem ser facilitados com a implantação de um sistema de gestão empresarial (ERP), que centraliza todas as informações dos departamentos da indústria.

Com isso, os gestores administrativos conseguem acompanhar o desempenho, os custos e os resultados dos diferentes setores. Assim, é possível otimizar a gestão financeira.

O SAP Business One é um sistema ERP, disponibilizado no Brasil pela Ramo Sistemas. A solução possui funcionalidades específicas para a indústria, como:

  • Estrutura do produto;
  • Controle da produção e de qualidade;
  • Apontamento da produção;
  • Controle de custos;
  • Controle avançado da produção;
  • MRP (Manufacturing Resources Planning);
  • Planejamento e controle avançado;
  • Relatórios personalizados com inteligência comercial.

Com a tecnologia personalizada para as necessidades da indústria, os gestores têm maior controle operacional e mais inteligência estratégica. Tudo para uma tomada de decisão acertada sobre a produção, estoque, gestão financeira e outros.

Ficou interessado? Saiba mais sobre o SAP Business One, disponibilizado pela Ramo Sistemas, e converse com nossos especialistas!