Blog

controle de estoque

Controle de estoque: conheça os principais problemas e como resolvê-los

A operacionalidade e o lucro das empresas de distribuição e logística no baseiam no sucesso ou não do controle de estoque. Afinal, se trata de uma peça central na competitividade e na possibilidade de crescimento dos negócios desse segmento.

Para otimizar este aspecto, é fundamental conhecer os desafios e obstáculos mais comuns no controle de estoque. Assim, é possível garantir mais vantagens à empresa, tanto em relação à concorrência, como na própria qualidade do serviço prestado a parceiros e clientes.

Saiba mais: Como a gestão de estoque impacta as vendas e o lucro da empresa?

4 problemas no controle de estoque e como resolvê-los

O aumento das vendas online expandiu as demandas da área logística. Com isso, as empresas identificaram uma maior necessidade de gerenciar e digitalizar processos relacionados ao estoque.

A seguir, destacamos alguns dos problemas mais comuns do controle de estoque considerando esse novo cenário. Confira!

1. Disponibilidade de mercadorias

Os problemas mais frequentes em relação à gestão do estoque consistem em:

  • Indisponibilidade de produtos com alta demanda;
  • Excesso de produtos com baixa demanda;
  • Ausência de estoque de segurança.

Em estoques com essas limitações, a quantidade de mercadorias é incompatível com a demanda do mercado. Logo, as vendas são reduzidas e o armazenamento também se torna mais dispendioso, pois muitos produtos ficam estagnados no estoque.

A solução proposta é alinhar a disponibilidade de mercadorias do estoque à demanda. Isso pode ser feito com análise dos produtos com maior saída, sazonalidades e outras informações do histórico comercial.

2. Informações divergentes

Quando as áreas têm informações divergentes sobre o controle de estoque, o resultado é prejuízo. Entre as ocorrências mais comuns, incluem-se:

  • Estoque desatualizado;
  • Dados divergentes entre sistemas ou departamentos;
  • Desconhecimento sobre as mercadorias disponíveis.

Esse tipo de divergência pode levar a área comercial a comprar mercadorias que já estão em excesso no estoque ou não fazer uma compra necessária.

Portanto, para evitar tal problema, a centralização dos dados de controle de estoque é a solução recomendada juntamente com a automação de processos.

Leia também: Como otimizar a eficiência e produtividade nas empresas de distribuição?

3. Falta de status da mercadoria

Não é incomum que a empresa de distribuição ou logística tenha dificuldade em atualizar o status das mercadorias armazenadas. Entre as consequências desse problema, vale destacar:

  • Produtos descartados por deterioração, roubo ou obsolescência;
  • Desconhecimento do perfil de entrada/saída/retorno das mercadorias.

A principal forma de evitar esses prejuízos é investir em um sistema unificado para controle de mercadorias. Além disso, é importante ter uma tecnologia para localização dos produtos dentro do armazém, facilitando o controle de estoque e a realização de inventários.

4. Processos manuais

A execução de processos manuais é cada vez mais um limitante. Isso se deve principalmente ao maior volume de mercadorias, à necessidade de integração com softwares das empresas parceiras, às atualizações de status para clientes e outras demandas da área.

Esse tipo de problema pode ser contornado com a adoção de um software de apoio, como o sistema de gestão empresarial (ERP). Essa tecnologia oferece diversas funcionalidades para resolver esses obstáculos e atrasos recorrentes nas empresas de distribuição e logística.

Leia também: Planejamento de estoque: como calcular e reduzir o custo de armazenagem?

Quais os benefícios de um sistema ERP?

Neste sentido, a implantação do ERP apresenta uma série de vantagens com foco no controle de estoque. O SAP Business One, por exemplo, é um sistema de gestão integrado disponibilizado pela Ramo Sistemas com funcionalidades específicas para essa área, como:

  • Gestão de estoque e depósito: viabiliza a gestão de estoque usando modelos de custos, dados mestres de itens e unidades de medida e preços;
  • Gestão de localização no depósito: permite o gerenciamento em vários armazéns simultaneamente, identificando subzonas para facilitar as regras de alocação, movimentações e tempo de seleção das mercadorias;
  • Controle de entrada e saída de mercadorias: facilita o registro de entradas e saídas de produtos, localização e transferências de estoque, ativação de remessa, envios diretos e realização de inventários;
  • Relatórios eficientes: gera relatórios com dados em tempo real para facilitar a visualização em vários formatos ou painéis.

Portanto, com o SAP Business One, a empresa de distribuição e logística consegue resolver os principais problemas de controle de estoque. Assim, ganha eficiência, praticidade, produtividade, inteligência de negócios e reduz custos.

Quer saber mais? Conheça o SAP Business One, fornecido pela Ramo Sistemas!