Blog

gestão de estoque

Tudo o que você precisa saber sobre curva ABC e como utilizá-la na gestão de estoque

A curva ABC, também chamada de Teorema de Pareto, é um método utilizado para diferentes funções econômicas e gerenciais ao longo dos anos, incluindo na gestão de estoque.

O método surgiu nas mãos do economista italiano Vilfredo Pareto que identificou que 80% da riqueza estava concentrada em 20% da população. Posteriormente, o pressuposto foi incorporado em outras áreas, como a administrativa, que estima que 80% dos problemas correspondam a 20% das causas.

Como consequência, a gestão administrativa, por vezes, pode atuar em cima de atividades que não representam a maioria dos problemas.

Mas como esse método pode ser aplicado na gestão de estoque? A seguir, veja como desenvolver a curva ABC e garanta os benefícios dessa prática.

Leia também: Como fazer um controle de estoque mais eficiente no setor de distribuição?

Como funciona a curva ABC?

A curva ABC, direcionada à gestão de estoque, apresenta um princípio semelhante que visa mostrar aos gestores onde concentrar os esforços do negócio.

Na empresa de distribuição, a ideia é que alguns produtos são mais relevantes do que outros. Logo, é necessário priorizar estes itens. No entanto, como saber quais são essas mercadorias?

Inicialmente, é preciso definir o critério de preferência que será usado, como giro do produto, margem de lucro ou custo no estoque.

Para adotar a curva ABC na gestão de estoque, deve-se classificar os produtos em três categorias. Confira o exemplo:

  • Classe A: 20% dos produtos referem-se a 80% do valor do estoque;
  • Classe B: 30% dos produtos referem-se a 15% do valor do estoque;
  • Classe C: 50% dos produtos referem-se a 5% do valor do estoque.

Esses índices podem apresentar algumas variações. Porém, o objetivo é classificar e entender o que é mais importante na operação do seu negócio.

Por exemplo, os produtos do grupo A demandam atenção, pois são poucos, mas representam boa parte do valor do estoque. Já os itens do C têm menor movimentação, só que implicam os maiores custos de manutenção.

Saiba mais: Como um sistema de gestão financeira facilita o controle de custos no setor de distribuição?

Quais os benefícios da curva ABC na gestão de estoque?

A adoção da curva ABC na gestão de estoque revela informações valiosas aos gestores que podem otimizar a operação. Existem diversos benefícios relacionados à implantação do método, como:

  • Permite conhecer o giro dos produtos. O que garante o alinhamento entre a demanda e a disponibilidade das mercadorias no estoque;
  • Ao reconhecer a saída das mercadorias e quais apresentam maior valor agregado, é possível balancear melhor a prestação de serviços de armazenagem e distribuição;
  • Ao conhecer o impacto financeiro de cada mercadoria, os gestores tomam decisões mais embasadas em relação a parceiros, clientes e estratégias comerciais;
  • As equipes podem melhorar os processos logísticos da gestão de estoque, como agilizar a separação de mercadorias e a gestão de entregas.

Portanto, são diversas as vantagens da curva ABC para que a gestão de estoque seja mais eficaz e alinhada aos objetivos comerciais da distribuidora.

Como o sistema ERP facilita a adoção da metodologia?

A implantação da curva ABC para gestão de estoque pode ser complexa e desgastante quando realizada manualmente. Afinal, os gestores não têm fácil acesso a todas as informações necessárias para esses cálculos.

O sistema ERP (sistema integrado de gestão empresarial) viabiliza a execução do método direto na ferramenta. Isso porque todos os dados são unificados em uma mesma plataforma. O que não ocorre no caso da gestão manual e por meio de planilhas.

O SAP Business One, disponibilizado no Brasil pela Ramo Sistemas, é um sistema ERP que atende às particularidades do setor de distribuição. Entre as funcionalidades, destacam-se:

  • Gestão financeira: contabilidade, fluxo de caixa, controle de ativos e relatórios e análises financeiras;
  • Gestão de vendas e clientes: gestão de marketing, relacionamento com o cliente, prestação de serviços e processos de vendas;
  • Controle de aquisições: gestão de aquisição, integração entre depósito e contabilidade e controle de notas fiscais e contas;
  • Controle de estoque e distribuição: gestão de estoque e depósito, gestão de localização no estoque, controle de entradas e saídas e planejamento de materiais.

Portanto, o sistema ERP permite uma gestão de estoque mais eficaz usando a curva ABC ou outras metodologias gerenciais. Assim, garante um controle em tempo real de toda operação.

Quer saber mais sobre a tecnologia? Conheça o SAP Business One e entre em contato com nossos especialistas!